jusbrasil.com.br
7 de Abril de 2020

MPF pede a suspensão de campanha do governo federal sobre a Copa

Segundo a ação, publicidade leva a crer que torneio só trará benefícios. Para procurador da República, essa ideia 'não condiz com a realidade'.

Luiz Paulo Pinho, Advogado
Publicado por Luiz Paulo Pinho
há 6 anos

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO) pediu liminarmente a suspensão de uma campanha de marketing da Copa do Mundo de Futebol que o governo federal está veiculando em jornais, internet e emissoras de rádio e televisão. De acordo com a ação civil pública proposta na segunda-feira (26), a publicidade “Todos ganham (Hexa)” anuncia apenas que o torneio trará grandes benefícios aos brasileiros, o que "não condiz com a realidade".

MPF pede a suspenso de campanha do governo federal sobre a Copa

Procurada pelo G1 às 9h30, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República não se pronunciou até a publicação desta reportagem.

Além de pedir a suspensão da campanha, que integra a marca “A Copa das Copas”, em todos os veículos de comunicação, o MPF solicita que o governo federal não faça outras campanhas publicitárias sobre a Copa do Mundo que não tenham caráter educativo, informativo ou de orientação social. E pede ainda, em caso de condenação, que a União pague multa diária de R$ 5 milhões, caso descumpra a determinação.

Mensagem subliminar Proposta pelo procurador da República Ailton Benedito, a ação destaca que o conteúdo da campanha atinge o “inconsciente coletivo, de forma subliminar”. Isto é feito, segundo ele, por meio de “mensagens de que o governo federal cumpriu tudo que compromissara, que a organização do evento transcorreu sem problemas; que todas as ações, programas e políticas públicas necessárias foram planejados e executados completa e adequadamente; que não se utilizaram recursos públicos no evento”.

Segundo o procurador, notícias divulgadas pela imprensa informam que vários empreendimentos projetados para os aeroportos, o transporte público e o trânsito foram cancelados ou substituídos por outros de menor impacto e, ainda assim, não serão concluídos a tempo, mesmo que a definição do Brasil como sede da Copa do Mundo tenha sido homologada há sete anos.

“A situação evidencia os efeitos da desorganização, da falta de planejamento, da incompetência em executar o que se planejou quanto à infraestrutura e aos serviços voltados à realização da Copa”, disse na ação.

O procurador ressalta ainda que, conforme dados do Senado, o custo da Copa no Brasil, que começa no dia 12 de junho, é de US$ 40 bilhões, o que equivale a R$ 89,29 bilhões segundo conversão monetária realizada nesta terça-feira (27). A quantia é maior do que a soma do dinheiro gasto nas últimas três edições do evento, que resulta em US$ 30 bilhões, o que corresponde a R$ 66,97 bilhões. De acordo com Ailton Benedito, a ação tem o objetivo de “proteger a cidadania e a dignidade dos brasileiros, como também os seus direitos fundamentais à informação e à verdade estatal”.


Fonte: http://static.ak.facebook.com/connect/xd_arbiter/dgdTycPTSRj.js?version=41#channel=f356b66df4∨igin=http%3A%2F%2Fg1.globo.com

28 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Parabéns ao diligente Procurador da República Ailton Benedito!
A ação ajuizada materializa tudo o que qualquer brasileiro consciente não cansa de pensar.
O Ministério Público Federal demonstrou estar cumprindo o seu papel na defesa da sociedade e do interesse público.
Resta saber, agora, se o Poder Judiciário vai efetivar o seu escopo primordial: a promoção do bem comum, através da pacificação social e da distribuição da justiça. continuar lendo

Este procurador quer mesmo é aparecer. Todo mundo sabe que o Brasil tem um enorme potencial turístico e, o turismo é a maior e a menos poluente indústria que existe. Não podemos receber um milhão de turistas por ano e Portugal 3 milhões, Croácia 10 milhões, Espanha 15 milhões e por aí vai. O brasileiro ainda não percebeu a importância de uma copa do mundo, pensa que é apenas jogo de futebol. Acorda Brasil!!!! continuar lendo

Prezado Luizantonio Muniz, respeito o seu posicionamento.
Realmente, o turismo é uma atividade econômica muito interessante e rentável, sobretudo para um país como o nosso, que tem um potencial infindável.
Todavia, o que se critica é a forma ineficiente com que os Administradores Públicos conduziram as obras e os gastos para a viabilização da infraestrutura e dos serviços necessários à realização do evento.
Acredito também que o brasileiro têm consciência sim da importância de uma copa do mundo e que ela não se restringe apenas a jogos de futebol.
Graças a Deus e a uma evolução democrática e cívica da sociedade brasileira, temos plena consciência de que o que mais precisamos é de respeito à nossa dignidade humana.
E que isso não ocorrerá enquanto não forem respeitados direitos fundamentais à saúde, à educação e à segurança.
E sem o respeito a estes direitos fundamentais não apenas dos brasileiros, mas dos turistas que aqui transitem, meu caro colega, não se pode falar em dignidade.
Por tais razões, respeitosamente, ratifico o meu posicionamento anterior, no que diz respeito à atuação do Procurador da República, um funcionário-público em sentido amplo, no exercício do seu dever de servir à sociedade. continuar lendo

O que você quer é o mesmo que eu quero: Saúde, segurança, educação, combate a fome, a miséria, salários dignos para a população, metro funcionando em todas as cidades, a nossa diferença é que você quer isto antes de entrar o dinheiro do turismo e eu quero depois.
Eu vejo o turismo como uma fonte de divisas de curtíssimo prazo e acredito que juntando a copa do mundo com as Olimpíadas, o Brasil, até o final desta década, poderá se equiparar com os países mais visitados do mundo, porém, enquanto brasileiros como este procurador, estiverem trabalhando contra, este prazo poderá se prolongar. O que este procurador quer, é o mesmo que o deputado do PSB na Comissão de Constituição e Justiça queria quando questionou a Xuxa quanto ao procedimento dela em 1982, ou seja, há 32 anos. Só queria aparecer, e agora, este procurador com tanta coisa que deveria estar preocupado, tenta conseguir os seus quinze minutos de fama.
Se a forma como foram construídos os estádios foi errada ou não, não devemos estar discutindo a esta altura. Se não deveria ter morrido operários na construção dos estádios, também não é a hora de se discutir. Eu também gostaria que não tivesse ocorrido óbitos, mas já ocorreram, vamos agora pensar em como poderemos evitá-las nas grandes obras que ainda estão em curso. A hora agora é de nos unirmos e torcemos para que tudo ocorra bem, que os turistas e jornalistas sejam bem recebidos, que a chuva pare, que as greves não prejudiquem a população, ao menos neste período, e que cada turista que nos visite neste período, volte ano que vem, trazendo a família e os amigos. Eu estive na Copa do Mundo da Espanha em 1982. Era um país que nunca tinha pensado em visitar, depois da copa, já perdi as contas de quantas vezes voltei, especialmente para Barcelona onde o Brasil perdeu a Copa. continuar lendo

Presado Sr. L.A.Muniz,
o Sr. deve pagar um plano de SAÚDE dos melhores (está virando hospital público (espere e verás) com esperas altíssimas) enquanto o nosso PAÍS q tem HOSPITAIS da União,dos Estados e dos Municípios em vez d melhorá-los também paga planos d SAÚDE para seus funcionários em vez de investir nesses HOSPITAIS onde os nossos funcionários e a população poderiam ser tratados.Quando eu fiz o curso ginásio e o científico (à noite),tinha Inglês,Francês e Latim,hoje tem cotas para quem não consegue estudar porque o ensino está uma porcaria.Lembre-se q o Governo é nosso empregado,seu pagamento não atrasa e não paga IR,por isso ele tem q gastar o nosso dinheiro conosco e não com o q ele quiser. continuar lendo

Estou contigo, Hélbia, em gênero, número e grau! continuar lendo

Quando alguém defende a realização da copa, tenho a impressão que se trata de uma, dentre as duas situações: Ou é alienado, ou está ganhando com a copa.
Basta de PT, de CorruPTos, de mentira, de propaganda enganosa, de bolsa família, vale gás, etc.
O país não suporta mais a chacota dos políticos (tanto do PT) quanto da oposição (que não sabe fazer oposição madura).
Infelizmente, nosso pais necessita de um choque de realidade, para vermos que sem educação, nunca sairemos do buraco!!!
E viva a seleção, pra um povo que não tem saúde e educação!!!! continuar lendo

Luizantonio, você é muito ingênuo ao avaliar o futuro do turismo no Brasil em razão da realização da Copa deste ano aqui. Procure saber quanto foi gasto nas edições anteriores e quanto cada país incrementou suas atividades turísticas apenas com a realização dos citados eventos. Seja mais realista e se você é partidário do atual governo federal, esqueça este comentário. continuar lendo

Segundo a ONU, o Brasil faltou com transparência e pagou indenizações insuficientes pelas desapropriações para obras da Copa do Mundo de 2014 e da Olimpíada de 2016, possivelmente cometendo violações aos direitos humanos.

Dá pra fazer uma lista imensa de prejuízos que a Copa trouxe e, pra falar a verdade, só vejo dois benefícios: turismo e, se ganharmos, o hexa. continuar lendo

Dependendo do que acontecer (greves, manifestações,...) e de quais sedes os turistas visitarem (há sedes em que os acessos ao estádio está péssimo) nem o turismo vai perceber resultado positivo como legado. continuar lendo

Wagner, com todo o respeito, qual o benefício que você acredita que o hexa nos traria? continuar lendo

hexa endividamento ...mas para o governo nao importa, aliás , US$ 40 bilhões, o que equivale a R$ 89,29 bilhões a mais ou a menos?? no nosso caixa é fichinha.. continuar lendo

O que o povo Brasileiro ganha em desmerecer um evento que realiza? A quem interessa que a população faça greve e que a Copa seja um fracasso? A direita Brasileira que quer retomar o poder. Em 2009 havia campanha para o Brasil sediar a Copa, agora o oposto. O povo continua como marionete da mídia. continuar lendo

Caro Jorge, também acredito que o Brasil deve, assim como todos nós, honrar os compromissos assumidos.
Se o Brasil não tinha condições de assumir tal responsabilidade em um passado recente, diante de suas inúmeras deficiências, isso é uma outra história, que já ficou para trás, em virtude de uma decisão política, assumida por alguém que foi escolhido pela sociedade para representá-la. continuar lendo

Cara Hébia,
A decisão política quee o povo brasileiro apoiou e fez torcida.
O Procurador da República, um funcionário-público em sentido amplo, no exercício do seu dever fez um desserviço a população para angariar simpatia da direita brasileira e a classe C fascista. continuar lendo

Trata-se de uma situação vergonhosa que será comentada gerações futuras. A primeira, a do Governo aproveitar, até a última gota, a associação do desempenho político com um eventual desempenho futebolístico, em uma tentativa de enganar o Povo Brasileiro. A segunda, a de assegurar aposentadorias vitalícias para as famílias das três últimas equipes de ganharam a Copa e, para a atual, se ganhar, enormes somas de dinheiro, para jogadores que já ganham salários desproporcionais em relação aos demais habitantes do mesmo País. Tenho ouvido por onde ando que as pessoas já não querem ter o Brasil como Campeão, só pelo prazer de não cer a Presidente erguer a taça ao lado do Neymar. Não se fala de outra coisa nas ruas. Quanto aos números apresentados, são números e não se discute. O que fazer com o desvio desses recursos do bolso do contribuinte que teria que ser revertido em ações para o próprio contribuinte? Será difícil explicar para nossos netos porque não fizemos nada na época. continuar lendo